Mineração de criptoativos, em particular do Bitcoin, volta a ser lucrativa

Em 2020, uma máquina moderna de mineração de Bitcoin (comumente conhecida como ASIC), como o Whatsminer M20S, gerou cerca de US$ 8 em receita de Bitcoin todos os dias. Se você comparar isso com a receita da mineração de uma criptomoeda diferente, como Ethereum, que é extraída com placas gráficas, você pode ver que a receita da mineração de Bitcoin é o dobro da mineração com a mesma quantidade de GPUs que você poderia comprar por um ASIC. Treze placas de vídeo AMD RX custam quase o mesmo que um Whatsminer M20s.

 

imagem: f2pool

Diante desse cenário de custo/produção em relação ao Bitcoin e o Ether, por exemplo, vem chamando a atenção de todos os participantes da indústria da mineração de criptoativos e levado a alguns a desligarem rigs, ou trocarem por ASICS. Contudo, a mineração de Ether segue firme e para quem conseguiu equilibrar investimento em GPU com custo elétrico, permanece no negócio de mineração via GPU.

A dificuldade de mineração do Bitcoin está atualmente em alta entre 125 milhões de terahashes por segundo, indicando que uma grande quantidade de nova capacidade de mineração foi adicionada à rede e mesmo após os meses após à queda do preço do Bitcoin no crash de março.

 

imagem: blockchain.info

No entanto no gráfico abaixo podemos ver claramente que a atividade e lucro da mineração logo após o crash de março, derrubou o lucro da mineração de Bitcoin e levou-se alguns meses para retornar a níveis lucrativos.

imagem: blockchain.info

No gráfico acima a queda mais acentuada está no dia 18 de março e volta ao pico de lucratividade no dia 05 de maio, justamente no dia que o Bitcoin rompeu pela primeira vez a faixa dos US$ 10 mil. Desde então a margem de lucro vem se mantendo perto do ponto de equilíbrio, ou seja: os mineiros estão conseguindo pagar as contas.

Mineração de Ether

A mineração de Ethereum está, há algum tempo, entre as mais lucrativas entre as criptomoedas, principalmente por causa do alto preço médio de seu token. Embora a mineração tenha anteriormente apoiado a rede na fase em que não era amplamente usada para transações, no futuro, a rede será compelida a assumir novos validadores a fim de fornecer capacidade de transação suficiente. O mercado DeFi está forçando a rede do Ethereum a buscar escala.

De acordo com o site whattomine, é preciso estar atento a escolha das GPU para se obter o máximo de lucro. Contudo, é importante ter em conta que a alta do dólar, o custo elétrico e o custo de importação das GPU tornam a mineração via rig muito cara no Brasil. A AMD RX 570 no Mercado Livre não custa menos R$ 1.200 para se montar um rig que minere com lucro é preciso ter pelo menos 13 placas dessas, a um custo de montagem de R$ 15.600.

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]