Mercado de cryptos em foco

No início desta semana, a Binance anunciou oficialmente a conclusão da sua 9ª queima trimestral de US$ 36,7 milhões de Binance Coin (BNB), após ter divulgado um lucro trimestral de mais de US$ 183 milhões.

A maior parte do volume de Binance e outras grandes bolsas de criptomoedas no terceiro trimestre de 2019 ocorreu entre julho e agosto, quando o aumento do preço do Bitcoin oscilou na faixa dos US$ 12.000 a US$ 13.000 o que levou as demais criptomoedas como Ethereum (ETH) e Ripple (XRP) a demonstrar um forte desempenho a curto prazo. Como divulgado no relatório da Bitwise.

Durante uma desaceleração do mercado, no entanto, os mercados alternativos de criptomoeda tendem a estagnar, e as negociações de futuros podem fornecer um fluxo consistente de volume e receita para as bolsas de menor e maior porte. Contudo, plataformas de negociação de derivativos como a BitMex, por exemplo, apresentou queda consistente em seu volume de negociação nos últimos 3 meses. Leia mais aqui.

O estado atual do mercado de criptomoedas, dado o baixo volume de Bitcoin, incentiva os traders a operarem em short forçando o Bitcoin atingir os níveis mais baixos. Conforme artigo publicado na Bloomberg. Desde a alta de julho de 2019, o preço do Bitcoin caiu 43% em relação ao dólar americano e uma queda abaixo do nível dos US$ 7.000 indicaria uma queda de 50% no Bitcoin.

O volume diário de Bitcoins na maioria das principais bolsas de criptomoedas caiu para os níveis observados no primeiro trimestre de 2019, sugerindo estagnação no mercado de criptomoedas.

No domingo, 20 de outubro, terminou seu fechamento semanal com 4% de valorização nas últimas 24 horas. No mês passado, o Bitcoin caiu 18% em relação à alta de setembro que foi de US$ 10.182.

O Índice do Dólar Americano (DXY) está sendo negociado abaixo de sua linha de tendência de quatro meses, motivo pelo qual o Federal Reserve dos EUA deve cortar as taxas de juros nos próximos meses.

Embora as taxas de juros mais baixas ajudem a fortalecer o dólar, um dólar mais fraco pode aumentar as exportações dos EUA e melhorar os lucros domésticos. Ambos os cenários podem ser benéficos para o Bitcoin e para as demais criptomoedas por sua vez. Pois visto que o Bitcoin é um ativo anti frágil e que mesmo com as últimas quedas, acumula uma valorização de 104% em relação a todos os outros ativos financeiros tradicionais. Portanto, uma queda na taxa de juros americana levará fluxo de dinheiro para os criptoativos. 

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]