Connect with us

Análises

Dólar e Bitcoin mantém correlação e tendem a valorizar no médio prazo

Contudo, há risco para o Bitcoin se o dólar se valorizar demais

O índice do dólar americano é um dos principais indicadores a serem observados nas próximas semanas e meses. Os dados sugerem que parece que saiu de sua faixa de negociação, e mais força compra do dólar está se aproximando, segundo dados da Nordea mostra que o dólar americano tende a aumentar quando as expectativas de crescimento dos EUA aumentam em relação ao resto do mundo e vice-versa.

Agora que o pico de crescimento ficou para trás, os investidores estão cada vez mais focados na atividade econômica futura, o que favorece os EUA. Se o dólar continuar a se valorizar, isso será uma má notícia para ativos de risco, como ações e commodities, mas pode ser ótimo para o Bitcoin que é o criptoativo mais buscado pelas instituições para hedge, tais como Microstrategy, BlackRock e Galaxy Digital e está 100% dolarizado. Portanto, embora o momentum permaneça incrivelmente forte, especialmente em ações, é provável que o Bitcoin continue atraindo a atenção dos investidores mais afeitos ao risco.

 

O mercado de Bitcoin experimentou mais uma semana forte, com preços subindo da baixa semanal de US$ 43.998 a uma nova alta de vários meses de US$ 49.669. Confiança, convicção e sentimento positivo seguiram este aumento nos preços, à medida que o Bitcoin se aproxima de recuperar sua avaliação de trilhões de dólares. O nível chave para quebrar a resistência dos US$ 53 mil para o Bitcoin retornar à casa dos trilhões de dólares em capitalização de mercado.

Esta semana houve uma pequena realização de lucro na cadeia por detentores de longo prazo, embora até agora não pareça ter um volume significativo de moedas para pisar no freio, segundo dados da Glassnode.

 

fonte: Glassnode

Por que um dólar forte é ruim às criptos?

 

Basicamente, as criptomoedas são muito arriscadas e o dólar é o refúgio final quando os investidores procuram liquidez. É lógico que os investidores manterão mais criptoativos em seus portfólios em um ambiente com mais risco e mais dólares em um ambiente sem risco.

No entanto, existem problemas com isso. O que motiva o universo das criptomoedas a se sentir otimista nem sempre está em sincronia com o resto do universo investidor. Um tweet de Elon Musk não é suficiente para fazer o S&P 500 cair 10%, mas a mesma ação perpetrada por ele, consegue abalar o mercado volátil das criptomoedas. Outro ponto de fragilidade diz respeito à capitalização de mercado geral para criptomoedas que também não é suficientemente grande para influenciar o fluxo de fundos entre outras classes de ativos importantes em direção às criptomoedas em geral.

Inflação americana e estímulo do Fed

O Federal Reserve (Fed) vem sinalizando que reinará no estímulo à economia e os mercados estão acreditando nisso e, ao fazê-lo, presumindo que o dólar não será mais desvalorizado com a inflação americana. Nos últimos 12 meses até julho, o índice inflacionário avançou 5,4%. Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, o índice subiu 0,3%, após alta de 0,9% em junho. O chamado núcleo do índice subiu 4,3% em comparação anual, após avançar 4,5% em junho, segundo dados publicados pelo G1.

Portanto, diante de um dólar muito valorizado, os investidores irão preferir o dólar, ao Bitcoin e as demais criptomoedas.




 

Empreendedor, Cientista de Dados e cryptopesquisador.

Click to comment

More in Análises

To Top