Hodlers em ação: 61% dos Bitcoins em estoque não são movidos há um ano

Ninguém duvida que a ação mais comum entre os participantes do criptomercado, seja a atividade de hodling, afinal a expectativa de uma valorização expressiva é o que mantém vivo 10 em cada 10 criptoinvestidor. De acordo com um estudo  recentemente feito pela Glassnode, mostrou-se por quanto tempo o Bitcoin não foi movido e mantido em carteira. O estudo mostra que mais de 61% do Bitcoin em estoque não se moveu por mais de um ano; um novo recorde histórico.

O número de Bitcoins que não mudaram em mais de 2 anos é de 44%, aproximando-se de uma nova alta histórica (ATH) e mostrando que estamos em um período de HODLing sustentado.

A última vez em que essa métrica foi estudada excedeu 60%, foi no início de 2016, pouco antes do preço começar a aumentar foi um pouco antes do rali que levou o Bitcoin aos US$ 20 mil.

Esse comportamento claro de hodling é macro de alta para o bitcoin, apoiando a narrativa de que o BTC é uma reserva de valor. Como vimos no passado, o hodling de longo prazo geralmente é seguido pelos mercados em alta. Isso mostra que os investidores acreditam predominantemente que, a preços atuais, vale a pena manter o BTC em vez de vendê-lo – sugerindo que o sentimento favorece o aumento do preço.

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]