A pandemia de Covid-19 está mudando a relação entre o Bitcoin e os gastos com jogos e tráfico de drogas

A pandemia de covid-19 vem alterando todas as formas de comércio e mercados no mundo todo e com o Bitcoin não está sendo diferente. A pandemia vem afetando diretamente o preço e o fluxo de capital entre as exchanges, como se evidencia o estudo realizado e divulgado pela Chainalysis.

O Covid-19 parece ter causado uma mudança significativa na maneira como o preço do Bitcoin afeta o uso de algumas dessas categorias, falando com a natureza sem precedentes da crise em que nos encontramos. No gráfico abaixo podemos ver a queda das transações nas principais atividades nas quais o Bitcoin é mais associado.

Imagem: Chainalysis

A partir de 09 de março, percebe-se uma queda acentuada, coincidindo com a queda drástica do Bitcoin, entre os dias 10 a 13 de março. O Bitcoin sofreu fortes perdas que acumuladas equivalem a 46% em seu valor.

O que fica muito evidente também nessa pesquisa é o uso do Bitcoin em sites e redes obscuras, conhecidas como Darknets. Onde se compra todo tipo de produtos ilegais, tais como drogas e armas. Uma associação que a comunidade de criptomoedas tenta há anos desassociar-se, mas que ainda é muito intensa.

Talvez os clientes do mercado darknet não estejam comprando tantos medicamentos restritos, ou drogas sintéticas devido à crise de saúde pública. Também é possível que os fornecedores diminuam as vendas durante a queda de preço, com medo de que o Bitcoin que eles aceitam um dia possa ser inútil no dia seguinte. Mas também é provável que o próprio Covid-19 esteja dificultando a venda de medicamentos no momento. Segundo a Chainalysis, relatórios recentes apontam que os cartéis de drogas mexicanos estão passando por mais dificuldade em obter fentanil, já que a província chinesa de Hubei – um centro do comércio global de fentanil – foi duramente atingida como epicentro do surto. Tais interrupções nas cadeias de suprimentos globais podem estar prejudicando a capacidade dos fornecedores do mercado darknet de fazer negócios.

A Chainalysis prossegue seu estudo sobre os mercados tradicionais que estão sendo afetados pela queda de volume de transações com o Bitcoin. Os fornecedores de serviços comerciais permitem que empresas convencionais como Starbucks e Amazon aceitem Bitcoin de clientes que fazem compras. Sua atividade de recebimento de Bitcoin é altamente correlacionada com o preço do Bitcoin: os detentores de Bitcoin provavelmente compram mais quando o preço do Bitcoin é alto e se sentem mais ricos, um exemplo desse tipo de fornecedor de serviço é a solução CashApp da Square.

Analisando o blockchain, só se pode acompanhar o fluxo de Bitcoin sendo transferidos para os próprios prestadores de serviços comerciais, em vez de para as empresas específicas em nome de quem eles estão aceitando fundos, portanto, não se pode dizer quais tipos de empresas estão na ponta dessas transações, ou se houve maiores desistências nos gastos com criptomoedas devido ao Covid-19.

As mudanças drásticas nos padrões de uso para diferentes tipos de empresas de criptomoedas deixam claro que essa não é uma queda de preço comum do Bitcoin. É um evento de mercado único, causado por uma crise de saúde pública sem precedentes. A questão para os negócios de criptomoeda é se eles poderão ou não retornar aos seus níveis de transação anteriores e se os padrões de uso de seus clientes voltarão ao normal à medida que o Bitcoin e a própria economia se recuperarem.

Os efeitos sobre o preço do Bitcoin estão todos correlacionados com vários eventos ao mesmo tempo, tais: a pandemia, queda na taxa de hashrate, desligamento de fazendas médias de mineração na China, incertezas relacionadas à economia mundial, aumento da dívida pública americana e incertezas quanto após o halving.

 

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]