Uma rede social descentralizada – Minds.com

A plataforma de mídia social descentralizada Minds está fazendo movimentos para implementar o blockchain da Ethereum em seus principais recursos. Após o lançamento em 2015, o Minds.com cresceu rapidamente para um milhão de contas registradas e mais de 73 milhões de visualizações únicas de página.

Agora, o projeto está levando a descentralização ainda mais longe com o lançamento da Minds Crypto Social Network. Essa evolução da plataforma fará com que seja um dApp totalmente funcional em execução no blockchain Ethereum para dispositivos móveis e da web, há um white paper descrevendo essa direção e as especificações do projeto.

“Este é o maior upgrade que já fizemos”, disse o fundador da Minds, Bill Ottman, – “Atualizamos o UX para a web e reescrevemos completamente todos os aplicativos para dispositivos móveis nativamente em React para que eles tenham um alto desempenho agora. Há toda uma lista de alterações “.

Uma das mudanças mais fundamentais é a migração da Mind para um token para seu sistema nativo de recompensas. Substituindo o sistema de pontos que a plataforma possui atualmente, os tokens da Minds permitirão que os usuários monetizem seu conteúdo através de um sistema de recompensas baseado em incentivos e orientado por pares. Os usuários podem usar tokens da Mind para se inscrever ou sugerir criadores de conteúdo na plataforma, e os participantes da plataforma receberão uma parte do pool de recompensas diárias proporcionalmente à popularidade de suas postagens. Por enquanto, o modelo de token será executado na rede de teste Ethereum até que a equipe tenha certeza de sua funcionalidade e confiabilidade.

Além disso, o Minds.com contará com uma carteira embutida para esses tokens, para que os usuários possam gerenciar livremente seus ganhos, assinar conteúdo exclusivo de outros usuários e realizar transações na plataforma. Entre vários recursos adicionais, a rede também contará com mensagens criptografadas, contas anônimas e um modelo de anúncio sem rastreamento.

Esses recursos são instrumentais para a visão de Ottman de uma plataforma de mídia social gerenciada pelo usuário completamente democratizada, e isso é apenas o começo. Para Ottman, esses são os frutos de um conceito que se enraizou em 2011, no qual ele acredita que poderia disruptar o status quo centralizado das mídias sociais globais.

“Eu sempre soube que uma rede social de código aberto inevitavelmente iria emergir e se tornar competitiva frente às redes sociais já estabelecidas. Também ficou claro que as principais redes sociais não estavam recompensando as pessoas – não estavam incentivando as pessoas. Eles não estavam dando oportunidades de receita. Eles estão restringindo o alcance das pessoas – eles estão espionando as pessoas! Então ficou óbvio que há um requisito de mercado para esse espaço que preenchemos. ”

Para alguns no reino das cryptomoeda, essa “exigência do mercado” tornou-se cada vez mais óbvia à luz da proibição geral do Google, do Facebook e do Twitter, em anúncios relacionados à cryptomoedas, como já anunciamos aqui e aqui nesse portal. Essas restrições chamaram a atenção de Ottman, cuja criação foi rejeitada pelo Google quando os anúncios da Minds.com foram banidos de todas as plataformas da Alphabet Inc.

O âncora da Fox News, Tucker Carlson, convidou Ottman em seu programa a compartilhar sua experiência e comentar sobre o que ele considera censura da Alphabet. Ottman expressou sua esperança de um futuro em que as plataformas de mídia social sejam completamente descentralizadas e livres do controle monolítico que grandes empresas de tecnologia, como o Google e o Facebook, exercem sobre o cenário da Internet.

 

O modelo on-chain/off-chain certamente facilitará a carga que o Minds.com pode trazer para o blockchain da Ethereum, à medida que aumenta a pressão à rede com seu potencial crescimento. No entanto, a escalabilidade da Ethereum levanta questões para posts alimentados via blockchain, e o próprio Ottman reconheceu que a tecnologia é muito subdesenvolvida agora para suportar uma rede social completamente descentralizada, admitiu Ottman.

Com um progresso incremental e constante, espera-se que plataformas como a Minds.com amadureçam o suficiente para enfrentar os titãs da indústria de tecnologia. Quando as pessoas tiverem a opção de recuperar o controle (e o poder de compra) do conteúdo, ele acredita que é apenas uma questão de tempo até que os usuários façam a troca de uma plataforma centralizada e restritiva para uma plataforma mais aberta e transparente.

 

Conheça nosso canal no Telegram

Invista em marternodes com Cryptowatch.

Siga-nos no Telegram   no Instagram  no Twitter

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]