Uma breve análise sobre os hodlers de Bitcoin e sua influência sobre preço/volume

O mercado subiu esta semana 2,31%, para um valor de mercado de US$ 257.79 bilhões. O Bitcoin atingiu a marca dos US$ 9.000 novamente após aumentar 5,67% nos últimos 7 dias. Com a expectativa do halving em maio, estamos vendo um forte apoio no nível de propriedade, já que o Bitcoin atingiu níveis recordes de participação.

Análise de preço do BTC: usando o indicador IOMAP (Entrada/Saída de dinheiro em torno do preço atual)do IntoTheBlock e análises feitas pelo Cryptowatch, vemos que há um forte nível de resistência entre US$ 9.150 e US$ 9.420, onde mais de 860 mil endereços compraram 707 mil BTC a um preço médio de US$ 9.297. Para que o Bitcoin alcance US$ 10.000 novamente, ele precisa romper três fortes níveis de resistência, com mais de 2 milhões de BTC retidos nesses preços.

Desde 29 de fevereiro (e a primeira vez), existem mais de 18 milhões de endereços com Bitcoin por mais de 1 ano. Atualmente, os Hodlers têm um saldo total de mais de 8 milhões de BTC. Isso aumentou significativamente em relação a um ano atrás, quando 14,85 milhões de endereços estavam com 5,2 milhões de BTC.

O que isso quer dizer: que há mais holders que negociantes em ação. Esse também é um dos motivos pelo qual o volume não aumenta e há pouco espaço para que o Bitcoin rompe a barreira dos US$ 10 mil e suba para níveis acima desse patamar.

Mesmo que grandes fundos de pensão, ou de investimento decidissem hoje descarregar 10% do seus orçamentos no mercado atrás de Bitcoin, não há estoque disponível para atender uma demanda dessas. Alguns dirão que isso provocará um aumento de demanda e por conseguinte, haveria um aumento brusco de preço. Mas não de volume e portanto, os preços não se sustentariam.

 

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]