Os maiores rivais ao Bitcoin hoje, são os Treasuries da dívida americana

O Bitcoin é frequentemente aclamado como substituto do ouro, e o ouro é tradicionalmente visto como um ativo de refúgio seguro em tempos de crise. Agora está bem claro que o Bitcoin não tem sido um porto seguro nesta crise. Por isso, vimos como ele se comparou a outros ativos de refúgio, como ouro e títulos do Tesouro dos EUA há 10 anos.

No gráfico abaixo, examinamos entre 1º de janeiro e 17 de março e marcos importantes são apresentados no gráfico abaixo.

bitcoin vs us treasury bonds

A partir do gráfico publicado pela Longhash, os títulos do tesouro americano são os ativos mais buscados pelos investidores desde o início da crise do COVID-19.

Somado-se às incertezas típicas da política, onde temos o efeito deletério da guerra comercial entre EUA e China, que ainda não se resolveu e as incertezas baseadas na eleição americana em novembro. Todo esse cenário de incerteza, torna prematura afirmar que o Bitcoin se tornaria um refúgio aos investidores institucionais. 

Em comparação com esse mesmo período nos últimos oito anos, o Bitcoin seguiu um caminho incomum ao longo da progressão desse surto. Antes de 15 de fevereiro, os níveis cada vez maiores de surto na China pareciam se correlacionar com ganhos mais amplos para o preço do Bitcoin. Depois de 15 de fevereiro, os casos confirmados na China começaram a desacelerar e o preço valorizado reverteu-se duramente em duas semanas. Estamos falando de perdas da ordem 46% em média no Bitcoin.

Após 7 de março, o preço do Bitcoin realmente caiu abaixo do seu curso habitual, sugerindo que as preocupações com a epidemia se espalhando pelos EUA causaram uma onda de panic-sell.

Isso contrasta muito com o que vimos quando a epidemia estava se espalhando na China, o que poderia sugerir que os investidores chineses viam o Bitcoin como um ativo refúgio, mas os investidores dos EUA não. Contudo, há poucos dados disponíveis para se sustentar qualquer das duas premissas.

Também examinamos os preços de outros dois ativos de refúgio tradicional, ouro e títulos do tesouro dos Estados Unidos com 10 anos, usando anos mais históricos (2002-2019) para comparação.

Para o ouro, observamos o oposto do que vimos com o Bitcoin. Durante a fase epidêmica chinesa, o ouro não diferiu de seu desempenho anterior antes de 15 de fevereiro. Posteriormente, no entanto, teve um desempenho significativamente superior. Isso sugere que diferentes atitudes prevalecem em relação ao ouro: os investidores americanos, mas não os chineses, podem vê-lo mais como um porto seguro.

O que sabemos é que o mercado de títulos do tesouro demonstrou de maneira mais inequívoca sua propriedade de porto seguro durante a epidemia. O gráfico mostra seu rendimento, que é inverso ao seu preço. Os rendimentos do tesouro começaram a cair na época do primeiro caso relatado nos EUA e continuaram caindo até 7 de março, quando a epidemia piorou significativamente na Europa. Desde o anúncio do Fed que injetaria US$ 2 trilhões na economia e que recompraria diversos títulos da dívida pública americana, esse quadro inverteu-se e hoje os títulos de curto prazo são os mais valorizados, sinal de que os investidores estão operando com uma visão de curto prazo.

títulos

COUPON

PREÇO

RENDIMENTOS

1 mês

1 ano

GTII5:GOV

5 Year

0.13

100.77

-0.04%

+34

-45

GTII10:GOV

10 Year

0.13

102.63

-0.14%

+7

-68

GTII20:GOV

20 Year

2.13

145.37

-0.13%

-20

-96

GTII30:GOV

30 Year

0.25

109.85

-0.08%

-25

-99

Tabela: Bloomberg

Mas qual será o efeito dessas políticas anti-crise sobre o Bitcoin? Pode acontecer duas coisas em primeiro momento:

  • Um fluxo de volume e interesse pelo Bitcoin, como mais um ativo para ser usado como hedge
  • Uma queda devido ao fluxo de capital rumando para os ativos tradicionais, por exemplo: estoque de dólar e títulos públicos americanos

No atual momento, estamos operando no item um. O Bitcoin subiu e está mais valorizado que os índices financeiros tradicionais.

Alguns entusiastas acreditam piamente que os investidores em algum momento olharão para o Bitcoin, por conta de uma possível recessão americana, contudo, os EUA estão acostumados a se financiarem vendendo a própria dívida pública, há anos e essa não será a primeira crise que o Fed encara.

Mas é importante destacar que enquanto os mercados financeiros estão recebendo resgates e estímulos monetários para mantê-los à tona, o Bitcoin conseguiu manter seu valor relativamente alto por conta própria. Quanto a isso está consolidado sua característica de ativo anti-fragilidade. Um tema do nosso livro, inclusive. Leia mais aqui.

 

 

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]