Como o volume de trading do Bitcoin se comportou após o hack do twitter

O hack do Twitter e das contas de várias personalidades importantes, onde mensagens foram trocadas pedindo doações e um giveaway de Bitcoin, foi o assunto mais importante e crítico no ecossistema de criptoativos da semana passada e os desdobramentos desse evento ainda devem repercutir por bastante tempo ainda.

Contudo, algo que devemos olhar é o volume de Bitcoin negociado no dia e nos dias seguintes após esse evento. Durante o hack, o explorador de blocos Bitcoin da TradeBlock mostrou endereços de carteira pertencentes aos atacantes continham cerca de US$ 100 mil em Bitcoins que foram depositados. Não está claro se esses fundos realmente vieram de pessoas que foram ludibriados pelo golpe de doação ou se foram simplesmente depositados pelos agressores para aumentar a atenção ao ataque. Em ambos os casos, o ataque ganhou uma pequena quantia em dinheiro, apesar de um esforço de alto nível. Algo inusitado, pois o esforço e amplitude do ataque, poderia ter sido usado para obtenção de lucros muito maiores ou intenções geopolíticas. Imaginem se usassem o perfil de Trump para atacar uma empresa ou setor específico? O quanto de dinheiro poderia ter sido feito com a queda ou subida de ações. O lucro portanto foi pouco, perto das possibilidades que eles teriam se tivessem sido mais perspicazes. 

Os endereços iniciais da carteira agora estão quase vazios, com os atacantes transferindo os fundos. No entanto, não parece que os invasores usaram serviços de mixagem para dificultar ainda mais o rastreamento de suas transações, como foi apontado pelo serviço de rastreamento da OXT.

Apesar da atenção que o Bitcoin recebeu imediatamente após o ataque, o preço deste se mostrou surpreendentemente estável durante esse período. Além disso, o volume de negociação no dia do ataque (15 de julho) ficou em linha com o volume durante o restante dos dias da semana.

 

Queda no volume nos pares fiat

Nos negócios com os pares fiat BTC/USD, BTC/GBP, BTC/EUR observou-se uma queda nos negócios envolvendo a Libra Esterlina (GBP) e euro (EUR). Quanto ao dólar, as operações mantiveram-se em queda, tendo acumulado uma queda de volume em BTC/USD da ordem de 59.67% entre os dias 15/07 e 18/07.

Queda no volume no par BRL/BTC

No Brasil o volume de negócios apresentou aumento expressivo no dia 15 e consequente queda nos dias seguintes. Como podemos ver no gráfico abaixo no par BRL/BTC.

 

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]