Fundstrat divulga nova métrica para determinar preço do Bitcoin a partir da mineração

No mundo das cryptomoedas, há sempre um grande foco no preço, a preocupação básica é quando e até quando um preço estará em alta ou baixa. Quem conseguir responder essas duas perguntas básicas, será um homem de bilhões. Contudo, determinar “valor”e quando esse valor estará em alta ou baixa não é tão simples quanto parece. Thomas Lee, da Fundstrat, propõe uma nova ideia radical, mas intrigante. Ao determinar o ponto de equilíbrio para o Bitcoin, uma nova métrica pode ser estabelecida. Lee é conhecido por suas previsões e declarações públicas sempre muito bombásticas, como noticiamos aqui em primeira nesse portal, algumas de suas intrigantes declarações.

É evidente que a Fundstrat tem prestado muita atenção às oscilações do preço do Bitcoin e tentado dar respostas preditivas. Seu foco na indústria preditiva aumentou significativamente desde o início de 2018. Era portanto uma questão de tempo até que a empresa criasse sua própria “métrica” para turbinar as declarações de Lee. Em vez de criar sua própria moeda, a empresa está mais interessada em métricas técnicas. Métricas que contemplam como preço/custo de ponto de venda do Minerador e oferece algumas informações exclusivas.

A maioria das pessoas está ciente de como a mineração de Bitcoin é intensiva e cara. Mineiros precisam de um preço específico médio para o Bitcoin para empatar as despesas e, a partir daí ter lucro. Esse valor exato foi especulado em toda parte. O resultado final é confuso, pois os números são sempre bastante conflitantes. Para a Fundstrat, a métrica P/BE pode fornecer um nível de suporte importante.

 

Embora tudo isso seja bom e elegante, isso não afeta necessariamente o preço do Bitcoin. Ou é o que as pessoas pensariam. Tom Lee explica que a empresa espera que o preço do Bitcoin atinja US$ 39 mil no final de 2019. Uma previsão baseada na nova métrica para chegar a essa conclusão.

Se essa métrica do Fundstrat será verdadeira ou não, é que são elas. Afinal, o preço do Bitcoin está sujeito à especulação e manipulação maciça. A perspectiva otimista da Fundstrat é promissora, mas a realidade muitas vezes parece muito diferente. O custo de mineração está atrelado ao preço do Bitcoin e não ao contrário. O preço mais importante no Bitcoin é de US$ 4.000, o preço de breakeven(ponto de equilíbrio) para os mineradores de Bitcoin. É o piso reflexivo da moeda. Grandes fornecedores podem mexer com o preço do Bitcoin em qualquer ponto acima de US$ 4.000 e ainda assim ganhar dinheiro. Logo em seguida à sua declaração, Lee foi imediatamente questionado em seu Twitter, por Tuur Demeester.

 

 

Lee não se fez de rogado e se prontificou a colocar Tuur em contato com Sam Doctor, seu analista e autor do paper que deu origem à métrica.

“Acreditamos que o atual caminho de crescimento do hash suporta um preço de BTC de cerca de US$ 36.000 até o final de 2019, com uma faixa de US$ 20.000- $ 64.000”,  escreveu Sam Doctor, chefe de pesquisa em ciência de dados da Fundstrat.

A empresa observa que a métrica do preço para o custo de equilíbrio (P/BE) fornece um nível de suporte importante para mineração.

O Cryptowatch está buscando contato com ambos para ter acesso ao paper, mas ainda não obtivemos retorno. Assim que tivermos acesso ao paper, divulgaremos em primeira mão no Brasil.

Siga-nos no Telegram   no WhatsApp   no Twitter

Empreendedor, Cientista de Dados e cryptopesquisador.