Por que investir em criptomoedas menores

Assim como no mercado de ações, investir em empresas e criptomoedas menores pode trazer bons frutos a longo prazo. Veja como

Sempre que se fala de investir em criptoativos, o bitcoin imediatamente vem à mente, mas, apesar de ser a maior e mais famosa, não é a única moeda criptografada que pode trazer lucro. Existem cerca de 2.500 moedas digitais, de acordo com o CoinMarketCap. Alguns desse projetos menores e menos conhecidos têm alto potencial de valorização.

Em uma analogia com o mercado tradicional, investir em um projeto de blockchain menor e menos consolidado seria como investir em ‘small caps’, como são chamadas as empresas com menor valor de mercado, maior volatilidade e, portanto, alto potencial de valorização e risco maior, e ‘venture capital’, ou seja, a compra de participação em pequenas empresas.   

Quer um bom exemplo de apostas semelhantes no mercado financeiro tradicional?  

A Netflix, que em janeiro de 2010 tinha suas ações no preço aproximado de US$ 9, chegou a valer US$ 400, em 2018 – uma valorização de mais de 4.000% em oito anos. Já o bitcoin, antes do grande ‘boom’ de 2017, foi de US$ 12 a US$ 1 mil entre 2012 e 2013, um salto de cerca de 8.000% em 1 ano.

FORMAS DE INVESTIR

É possível investir nas moedas menores e menos conhecidas de algumas formas.

Normalmente, os três caminhos mais comuns, nem sempre tão simples, são

comprar tokens no momento em que a empresa abrir a Oferta Inicial de Moeda (Inicial Coin Offer – ICO, em inglês); investir na empresa que está por trás do projeto; ou, ainda, comprar o criptoativo nas corretoras com a moeda disponível.

Nos três casos, o investidor terá que estudar e se informar sobre o projeto e analisar os fatores que fariam dele um bom investimento. O que não é tarefa simples, pois, por serem moedas menores e menos consolidadas, a quantidade de informação sobre elas é limitada.

Uma alternativa mais fácil e segura de se investir nestes projetos é através de produtos de gestão que invistam nesses tokens. Ao contratar um serviço com essa estratégia, o investidor passará a ter um time de especialistas altamente qualificados e dedicados a analisar todos os fatores que possam valorizar esses ativos no futuro e a comprar e vender os tokens na hora certa, sentindo o humor do mercado e ajustando o trade.

O Brasil ganhou recentemente o primeiro serviço de gestão de criptoativos que investe em moedas abaixo do top 20 em valor de mercado, o QR Rocket, lançado no dia 3 de abril pela QR Capital. Assim como em um fundo de ações, em que cada ativo é analisado antes de entrar na “cesta”, o QR Rocket tem um time de analistas trabalhando com os traders para diversificar ao máximo os tokens escolhidos e selecionar, entre os 30 projetos mais promissores, aqueles com maior potencial de valorização no médio/longo prazo.

Siga-nos no Telegram   no Instagram  no Twitter

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]