Por conta da Pandemia, o BC está promovendo avanços no sistema de pagamento nacional, afirma economista-chefe do banco Inter

O Banco Central (Bacen) silenciosamente vem promovendo avanços no sistema de pagamento nacional, para acelerar a adoção de novas tecnologias que talvez não fossem rapidamente adotadas, por conta da Pandemia. Disse Rafaela Vitória, economista-chefe do Banco Inter, em live promovida dia 24, pela QR Asset Management.

– O BC, obviamente, está focado na pandemia e na crise. Mas temos pequenas mudanças que não são anunciadas, mas fazem diferença. Uma previsão da agenda é o sistema de pagamento eletrônico, que é transformador. É feito via QR Code e possibilita transferências sem cartão e sem tarifas. É um sistema que vai ajudar no processo de bancarização das pessoas. Estamos vendo o Banco Central fazendo muitos avanços, fazendo parcerias com as fintechs, que são muito ouvidas para a aplicação das novidades – diz a economista do Inter, um dos maiores bancos digitais do país.

O PIX, sistema de pagamentos eletrônicos anunciado pelo Banco Central, abrirá espaço também para criptomoedas serem transferidas pelo mesmo sistema. Este movimento é mais um indicador dos novos hábitos que farão parte do “novo normal financeiro” após a pandemia. O isolamento social e a súbita dependência do meio digital levaram muitas pessoas mais desconfiadas com processos online a se familiarizarem com a tecnologia.

Para Theodoro Fleury, gestor da QR Asset Management, o processo se estende aos criptoativos: – Com a pandemia, pessoas se viram defrontadas com a necessidade de se adaptar ao digital. Até pessoas mais idosas tiveram que se acostumar com essa nova realidade. O PIX é um dos indícios de que a digitalização dos processos bancários, financeiros e do próprio dinheiro veio para ficar. Uma vez montada essa infra-estrutura, trocar a moeda fiduciária pelo Bitcoin ou qualquer outra criptomoeda seria apenas um pequeno passo.

Essa tendência vem sendo estudada e pesquisada por outras instituições financeiras, como a última pesquisa promovida pela Mastercard, que afirma o interesse por transações digitais e confirmação de transferências em tempo real são uma tendência que veio para ficar. A pesquisa divulgada pela Federação dos Bancos Brasileiros (Febraban), afirma que 75% dos entrevistados desejam utilizar sistemas de pagamentos digitais, nos quais se incluem os pagamentos feitos via WhatsApp, que fora barrada semana passada pelo BC.

 

%d blogueiros gostam disto:

Nossa Newsletter

Inscreva-se para a nossa newsletter!

[mc4wp_form id="1627"]